ANEINFRA estimula interação entre UnB e o Comitê de Desenvolvimento do Programa Nuclear Brasileiro

O Comitê de Desenvolvimento do Programa Nuclear Brasileiro (CDPNB) é coordenado pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR) e tem como missão assessorar diretamente o Chefe do Poder Executivo, por meio de um colegiado de alto nível, no estabelecimento de diretrizes e metas para o desenvolvimento e acompanhamento do Programa Nuclear Brasileiro, a fim de contribuir para o desenvolvimento nacional e para a promoção do bem estar da Sociedade Brasileira.

Sobre o assunto, o Brasil faz parte do seleto grupo de nações que domina o ciclo do combustível nuclear e detém expressivos depósitos de minério nuclear em seu território. Ao lado do nosso País estão, apenas, os Estados Unidos e a Rússia. Apesar do Brasil possuir diversas ocorrências de urânio identificadas em seu território, há carência de investimentos em pesquisa geológica para conhecer melhor esse potencial. No âmbito dos estudos já realizados pelos grupos técnicos associados ao CDPNB, uma constatação aplicada para todas as áreas do setor nuclear é a carência de profissionais para atender a demanda atual e, principalmente, futura. Uma forma de alterar essa realidade é a aproximação do setor com as universidades.

Nesta linha, o Instituto de Geociência da Universidade de Brasília (UnB), com o apoio da GSI/PR e da ANEINFRA, realiza o “Seminário de Geologia e Mineração: perspectivas e desafios para o setor nuclear brasileiro”, que tem por objetivo promover o interesse dos estudantes pelo setor nuclear, como uma opção de atuação profissional promissora, representando o início desse movimento de interação do setor nuclear com as universidades brasileiras, nos principais cursos que formam profissionais para o setor, em especial geólogos e geofísicos, que atuam em pesquisas e lavras de minérios nucleares que estão no início de todas as demais áreas do setor.

Mariana Gomes, estudante da UnB; Gleiber Banus, Diretor do GSI/PR; Lilia Mascarenhas, Diretora MME; Liliane Ferreira da Silva, Assessora da GSI/PR, Dr. Fernando Roberto Mendes Pires, professor e autor do livro Urânio no Brasil.

Segundo Liliane Ferreira da Silva, analista de infraestrutura e assessora técnica na GSI/PR, coordenadora do evento e doutoranda no Instituto de Geociência da UnB, “o apoio da ANEINFRA foi importante para proporcionar a interação entre os participantes e divulgar a atuação de representantes da nossa carreira nas diversas áreas da administração pública federal, principalmente nesse setor estratégico para o país, que é o setor nuclear e todas as suas aplicações, a exemplo da geração de energia elétrica, fabricação de radiofármacos para diagnóstico e tratamento do câncer e outras doenças, aplicações na indústria, agricultura, propulsão naval, dentre tantas outras”.

Higor Guerra, vice-presidente da ANEINFRA, com representantes do GSI/PR, MME e UnB.

Créditos ANEINFRA.

O vice-presidente da ANEINFRA, Higor Guerra, prestigiou o evento cuja principal área de atuação é a Geologia/Geofísica e parabenizou as autoridades do Instituto de Geociências da UnB, do CDPNB, do Ministério de Minas e Energia (MME), e da INB (Industrias Nucleares do Brasil) pela iniciativa. “Este seminário trouxe diversas contribuições para o setor nuclear brasileiro, que é estratégico para o desenvolvimento da nossa nação, e proporcionou uma sensibilização juntos aos estudantes de geologia e geofísica, sejam eles graduandos ou pós-graduandos”.

Pular para a barra de ferramentas